© 2015-2017 por Lapa Produções

Parceiro RESERVA FÁCIL

FRANÇA - Porta de entrada da Provença, Marselha é destino que se reinventa

Visitar Marselha é como fazer uma viagem no tempo. A cidade mais antiga e a segunda maior da França, depois de Paris, une o antigo com o moderno às margens do Mediterrâneo.

 

Graças ao seu passado longínquo --os navegantes gregos fundaram a cidade em 600 a.C.--, Marselha respira história e encanta o turista com sua arquitetura fascinante. Por lá também já passaram romanos e árabes.

 

A cidade abriga um dos portos mais pitorescos do país, com paisagens e cenários fantásticos e um dos mais movimentados da Europa.

 

Localizada a cerca de 800 km da capital Paris, a capital da região Provence-Alpes-Côte-d'Azur (PACA) está em constante mutação. Desde 1995 está em curso o maior projeto de reurbanização e revitalização da Europa, com arranha-céus comerciais, hotéis de luxo e condomínios residenciais e espaço culturais, como o MuCem (Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo (Mucem).

 

Confira abaixo cinco atrações imperdíveis que não devem ficar de fora do roteiro de quem visita Marselha pela primeira vez.

 

1 - Notre Dame de la Garde

Créditos: Flavio Vallenari/iStock

Vista da Basílica de Notre Dame de la Garde; a construção em estilo romano bizantino é um dos cartões-postais de Marselha

 

Quer ter uma visão panorâmica de Marselha? Então suba até a colina onde fica a basílica de Notre Dame de la Garde (Nossa Senhora da Guarda), com a imagem de Nossa Senhora inteiramente coberta com folhas de ouro. Do alto dos seus 154 metros é possível ter uma bela vista de 360º da cidade.

 

Créditos: JLV-Photos/iStock

Vista panorâmica de Marselha a partir do mirante da Basília de Notre Dame de la Garde

 

Símbolo de Marselha, a primeira construção no local --uma capela--data de 1214. Em 1524, o rei Francisco 1º encomendou a construção de um forte no local.

 

A basílica atual, de estilo romano bizantino, foi construída pelo renomado arquiteto francês Henry Espérandieu --que era protestante-- e faz parte das grandes obras empreendidas sob o reinado de Napoleão 3º. As obras foram concluídas em 1864.

 

A riqueza dos materiais e o requinte das decorações dos mosaicos restaurados em 2007 criaram um santuário precioso dedicado ao culto da Virgem Maria. Os imensos ex-voto, no interior da basílica, testemunham do fervor dos marselheses. Uma virgem dourada de 9,70 metros coroa o edifício.

 

2 - Vieux-Port (Porto Velho)

Créditos: rahan1991/iStock

Vista panorâmica do Vieux-Port

 

O Vieux-Port é passagem obrigatória. Além das lojas de souvenires, bares e restaurantes que ficam ao longo das duas vias que margeiam o porto --Quai du Port e Quai de Rive-Neuve--, todas as manhãs pescadores vendem seus peixes frescos.

 

Não deixe de tirar uma foto no Ombrière, uma estrutura de teto metálico que reflete as pessoas, além do próprio mar. O espaço foi projetado pelos arquitetos Norman Foster e Michel Desvigne.

 

Do Vieux-Port também parte os barcos que levam turistas às ilhas Frioul e If --onde fica o forte que inspirou escritor Alexandre Dumas no romance o "Conde de Monte Cristo", de 1846--, que ficam a 3 km da costa de Marselha, e aos Calanques, região de falésias cuja paisagem o escritor Antoine de Saint-Exupéry comparou à Lua no livro “O Pequeno Príncipe”, de 1943.

 

3 – Museu de História de Marselha

Créditos: Divulgação/

Entre as peças do museu está os destroços de um navio do século 3º

 

Completamente renovado, o Museu de História de Marselha fica num espaço de 15.500 m2, o que torna um dos maiores museus de história da Europa.

 

Com sua fachada de vidro serigrafado e vista para o Vieux-Port, o museu abriga abriga os vestígios das muralhas da cidade grega do século helenístico (séculos 3 ao 1 a.C.) e do porto antigo (início do século 3 d.C.).

 

Através de uma trilha de navegação marítima ligando 13 sequências de tempo, o visitante conhece a história de Marselha das primeiras ocupações pré-históricas até os desenvolvimentos urbanos contemporâneos.

 

Graças ao trabalho de pesquisa e documentação das peças da coleção, o museu conta a jornada de homens e mulheres, famosas ou desconhecidas, que participaram na história de Marselha.

 

O espaço conta ainda com espaços para exposições temporárias, auditório com capacidade para 200 pessoas e uma livraria.

 

Museu de História de Marselha 
Onde: 2, rue Henri Barbusse. Tel: 04 91 55 36 00
Horário: terça a domingo, das 10h às 18h. Fechamento às segundas-feiras e nos dias 1º de janeiro, de maio e novembro, 25 e 26 de dezembro
Quanto: exposição permanente:  de € 3 a € 5
culture.marseille.fr

 

4 - MuCEM (Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo)

 

Com arquitetura inovadora, o MuCEM fica em uma das partes da zona portuária de Marselha que está sendo revitalizada.

 

Idealizado pelo arquiteto e engenheiro francês de origem argelina Rudy Ricciotti, o museu é o primeiro do mundo dedicado à história das civilizações europeias e do Mediterrâneo.

 

A coleção do MuCEM tem um acervo de cerca de 250 mil peças, parte pertenceu ao antigo Museu Nacional das Artes e Tradições Populares, que funcionou em Paris entre 1972 e 2005, e algumas do antigo Museu do Homem.

 

O museu conta ainda com espaço para exposições temporárias, um auditório destinado à apresentação de espetáculos, concertos e cinema, uma livraria e um restaurante com terraço panorâmico comandados pelo chef estrelado Gerald Passedat.

 

Uma passarela liga o MuCEM ao recém-restaurado forte Saint-Jean, cuja origem remonta ao século 12 e que oferece uma vista incrível do Vieux-Port.

 

MuCEM
Onde: 1 Esplanade du J4. Tel.: +33 (0)4 84 35 13 13
Quanto: € 9.50 (para exposição). O acesso ao terraço e ao forte Saint-Jean é gratuito.
www.mucem.org

 

5 - Palácio Longchamp

Créditos: btrenkel/iStock

O Palácio Longchamp é um dos pontos turísticos imperdíveis de Marselha

 

O imponente o Palácio Longchamp é visita obrigatória de quem ama arquitetura e história.

 

Projetado pelo arquiteto Henri Espérandieu, sob o reinado de Napoleão 3º, o palácio levou 30 anos para ser construído. A obra foi para celebrar a construção do canal de Marselha, que leva água potável do rio Durance para a cidade.

 

Créditos: CCeliaPhoto/iStock

Detalhes das esculturas da entrada do Palácio Longchamp

 

O palácio abriga dois principais museus da cidade --o Museu de Belas Artes e o de História Natural-- é cercado por um jardim público.

 

PALAIS LONGCHAMP
Onde:
Boulevard Jardin Zoologique. Tel.: +33 (0)4 91 14 59 20
www.museum-marseille.org

 

Onde ficar

Hôtel Escale Oceania Marseille Vieux Port

Localizado no coração de Vieux Port, o Escale Oceania tem diárias a partir de € 89 (www.oceaniahotels.com). Tem wi-fi gratuito e café da manhã inclusos na diária. (95 La Canebière, Vieux Port)

 

Onde comer 

Le Poulpe 

Com cardápio focado em frutos do mar e peixes do Mediterrâneo, o Le Poulpe oferece uma vista do Vieux Port com uma decoração clean. A especialidade da casa, o menu Octopus custa € 35 e inclui entrada, prato principal e uma sobremesa. (www.lepoulpe-marseille.com, 84 Quai du Port, Vieux Port)

 

*O jornalista viajou a convite do Office de Tourisme et des Congrès de Marseille e da Atout France.

 

Fone: Catraca Livre - catracalivre.com.br

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Rio | Inovanças: invenções 100% brasileiras no Museu do Amanhã

May 3, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes